Inovação e Criatividade

Talvez o tema Inovação seja o mais discutido e avaliado pelos administradores e gestores nestes últimos anos. A mudança do perfil dos clientes é tão significativa, que todos buscam através da inovação levar aos seus clientes experiências cada vez mais positivas e surpreendentes para conquistar e mante-los. Algumas até de gosto duvidoso, mas criativas. Mas até quando estamos preparados para inovar? Inovação e Criatividade são sinônimos? Neste post gostaria de levar a você algumas reflexões e colher seu ponto de vista.Já ouvi de muitos amigos da área médica, que o cérebro humano não foi desenvolvido para inovar. É como se Inovar fosse antinatural para nosso cérebro.  O papel fundamental do cérebro, dizem os médicos, é reconhecer padrões e repeti-los. Para Inovar, ou seja estabelecer outro padrão,  é necessário criar sinapses diferentes em nosso cérebro, um caminho alternativo para um novo padrão. Vemos então que a natureza não conspira a nosso favor. Então como ir ao encontro dessa habilidade tão exigida?
Acredito que uma das coisas mais relevantes na direção da inovação é fugir de nossos silos sociais. Desenvolver relacionamentos diferentes e preferencialmente diversos. É nesses novos ambientes que creio que a semente da Inovação, a Criatividade irá germinar. A Inovação e a Criatividade se diferenciam por sua responsabilidade ao valor agregado que geram. Inovar têm a responsabilidade de gerar valor e ter clientes para consumi-la. Como ja dizia Thomas Edson : “Não quero inventar nada que eu não venda”. Assim de uma forma muito pouco criativa podemos dizer que Inovação e Criatividade se diferenciam pelo consumo do valor agregado que eventualmente geram.
Mas onde alocar nosso esforço no aspecto da Inovação? Onde tivermos dilemas!
Dilema é um problema que apresenta duas soluções, mas nenhuma é considerada como aceitável. É mais ou menos como alguns de nós se sente quando utiliza o automóvel na cidade como São Paulo. Existem algumas opções de transporte, mas nenhuma Inovadora a ponto de abrirmos mão do conforto do ar condicionado, o rádio individual, disponibilidade de nosso automóvel, mesmo sabendo que estamos poluindo profundamente a atmosfera ou mais diretamente, passando horas parados nas Marginais Pinheiros e Tietê. Aqui existe um grande número de pessoas com esse dilema. Inovar em transporte vale a pena.
Nessa direção o outro dia me deparei com uma Inovação bastante interessante sobre como avaliar e desenvolver Modelo de Negócios Empresariais. Fiquei positivamente impressionado, mas isso é tema do proximo post que irei redigir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *